segunda-feira, 29 de junho de 2009

Rainha do Egito


"Fluindo desde as montanhas da Etiópia até o Mar Mediterrâneo, uma extensa massa de água serpenteia pela região oriental da grande zona desértica africana. Ao longo de milhões de anos, essa massa de água escavou uma profunda e larga garganta no platô do deserto, formando uma grossa camada de lodo escuro e rico no chão do vale.

Na antiguidade essa faixa de terra fértil era chamada por seus habitantes de Kemet, a Terra Negra, que contrastava fortemente com a Terra Vermelha formada pelos desertos.

Constituindo o fundamento orgânico que possibilitou o nascer e florecer da civilização egípcia, a terra negra é Auset, a abrangente mãe natureza, senhora dos elementos, primogênita do tempo. Tendo em seu domínio os milagres da natureza, o núcleo de seu culto é focado na celebração dos mistérios associados com o surgimento da vida e sua dissolução.

A mais conhecida das deusas egípcia, sua história cobre milhares de anos de culto ativo, tendo se estendido por toda europa até meados do século VI do tempo comum. Nessa trajetória Auset absorveu em sua mitologia uma infinidade de funções que originalmente eram atributos de outras divindades até se transformar em uma grande Deusa- Mãe. "


(do livro As Deusas Egípcias e o Século XXI)


Seu nome me encantou logo de cara, sua figura foi sempre muito presente em minha vida desde então. Auset é Ísis, a Vitoriosa, a Deusa dos 10 Mil Nomes, surge sempre que preciso de um colo de Grande Mãe, Ela segue sempre à minha frente e mais fortemente dentro de mim. A imagem da Ísis alada em meu altar reflete seu poder passando por cima das mais difíceis situações. muitas vezes pela manhã recito a prece para o despertar da deusa, dita em seus templos mais antigos ao nascer do sol;


Despertai, despertai, despertai,
despertai em paz,
Senhora da Paz,
levantai em paz,
levantai em beleza,
Deusa da Vida,
Bela no paraíso,
o céu está em paz,
a terra está em paz,
oh deusa,
Filha de Nut,
Filha de Geb,
Amada de Osíris,
deusa rica em nomes!
todo louvor a Vós,
todo louvor a Vós,
eu Vos adoro
eu Vos adoro
Senhora Ísis.

Linda, não é mesmo?
Sua história permanece muito viva dentro da minha alma, da sua lealdade, seu amor e despreendimento ao mesmo tempo o contraste com sua força e bravura, sua beleza de majestade, me inspiram e renovam a cada dia.

Semana passada nós de casa fomos presenteados por uma pessoa que veio de Paris com um pingente da igreja de Notre Dame, que por acaso tem a virgem Maria e seu filho representados por Ísis e seu amado Hórus na versão grega, linda, linda! Dizem que a igreja de Notre Dame foi construída, ao menos em parte, sobre e com o que sobrou do templo de Ísis na França . A deusa se apresenta de diversas formas em minha vida, agradeço por poder reconhece-las.


Li em alguns lugares nessa semana comentários sobre a nossa relação com os deuses, concordei com muitos deles. Eles, os deuses, não são simplesmente arquétipos com os quais "trabalhamos", eles são seres existentes, são amigos quando precisam ser, dão bronca quando precisam dar, tiram nosso chão quando precisamos recomeçar.. Acho que essa maneira tão indiferente de se tratar os deuses que é ensinada por aí fecha as portas do praticante da Arte, que poderia viver experiências maravilhosas caso sentisse com mais atenção a convivência com o divino.


Salve amada Ísis!

4 comentários:

Guinevere disse...

Lindo Post, obrigado pela sua visita!

Bênçãos Plenas!
)O(

Semente Sagrada disse...

Outras fontes revelam que o local antes era usado para culto de Júpiter dos romanos, além de divindades celtas antes deles.

Mas esta deve ser a "história oficial", a história do vencedor. O fato é que o local é pleno em poder a séculos e os cristãos não dão ponto sem nó quando é para ocupar antigos templos pagãos. Rs!

Mas, se um dia visitar a França, tocarei na fachada de pedra e me "lembrarei" de que ali, um dia, já se derramou leite e mel sobre a terra.


Saúde, amizade, liberdade

Barbara disse...

De pé, braços estendidos ao alto, recite com suavidade o mantra ISIS, estendendo-se nas vogais.
Experimente.

Amanda Cerqueira disse...

Muito obrigado pelos comentários! Maravilhosa essa troca, de luz e informação.
beijocas iluminadas